Skip to content

Pra toda palavra, um silêncio.

novembro 28, 2012

Image

 

Me mantenho forte, segura, mas você nem segura minhas mãos. Eu mudo o cabelo, passo horas escolhendo uma roupa, coloco nossa música pra tocar, mas nem parece que você está por lá. Alguns dias são difíceis pra você, outros pra mim. E não deveria importar, estamos juntos, seguros… distantes. Eu sei que a alegria está em alguma gaveta desse armário, e o sorriso em alguma lembrança de qualquer palavra. Eu só planejo todo esse futuro que enxergo quando abro a janela, e no fundo, parece que te vejo catando cartas do passado. Sei lá se deveria chorar ou esquecer, se posso te fazer escolher. Todas as músicas,cheiros, cores se apagaram do caminho que passei, e todas as luzes que acendo parece que vejo seu olhar, menos apaixonado, menos alegre, parece um reflexo de alguém com conversas mais engraçadas e menos dores de cabeça que eu. Pra mim, o que deveria importar era o quanto eu tenho pra te dar, de corpo, palavras e coração. Deveria beber qualquer besteira que me fizesse vomitar cada palavra que tinha pra dizer, mas entre o certo e o errado, acabei deixando em algum canto, guardado.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: